Perispírito

Luz Espírita

ESTUDO SOBRE PASSES  - Perispírito

 

PERISPÍRITO

 

O homem é formado por corpo físico, perispírito e espírito.

O desencarnado é formado por perispírito e espírito.

O nome perispírito foi proposto pela primeira vez por Kardec. É o envoltório do Espírito.

 

QUE É O PERISPÍRITO

Perispírito é o envoltório semimaterial do espírito. Também o denominam de corpo fluídico ou corpo espiritual.  

ORIGEM  E  NATUREZA

O perispírito tem sua origem no fluido cósmico universal, retirado do mundo ou plano ao qual o espírito está relacionado.

Como o corpo de carne, é matéria, mas em estado diferente, mais sutil, quintessenciada; não é, pois, ‘‘um outro ser’’ mas apenas um instrumento do espírito, tal como o corpo físico.

FUNÇÕES

            1)Liga o espírito à matéria  (neste como em outros mundos) e a ele serve de instrumento para agir      sobre o plano fluídico ou material.

            2)Guarda os registros dos efeitos de toda ação e os envia ao Espírito, ao arquivo definitivo de todas as passagens da entidade pelo processo evolutivo.

            3)Permite que os espíritos se identifiquem e  reconheçam  uns aos outros, no plano espiritual.

            4)É o molde, a fôrma do ser corpóreo.

 PERISPÍRITO E ENCARNAÇÃO

            Para o espírito encarnar:  um laço fluídico (que é uma expansão do perispírito) se liga ao óvulo fecundado e vai presidindo à multiplicação das células, uma a uma, dirigindo a formação do corpo. Quando este se completa, esta inteiramente ligado ao perispírito, “molécula a molécula “.

         DURANTE A ENCARNAÇÃO: O perispírito serve de intermediário entre o espírito e a matéria transmitindo ao espírito as impressões dos sentidos físicos e comunicando ao corpo as vontades do espírito.

         AO DESENCARNAR: Quando o corpo morre, o perispírito dele se desprende e continua a servir ao espírito, como seu corpo fluídico que é como seu intermediário para com o plano espiritual ou material. Preexistia ao corpo e a ele sobrevive. “Semeia-se corpo animal, ressurge corpo espiritual “, esclarece-o Apostolo Paulo, na sua I Epístola aos Coríntios (Cap. 15,Vs 44). Sobrevivendo ao corpo, o perispírito vem a provar a imortalidade do espírito. É ele  (e não o espírito em si) que vemos nas aparições e visões; é ele que serve de instrumento para as manifestações do espírito aos nossos sentidos.

            Geralmente, a aparência que o perispírito guarda é a da última encarnação. Mas ela pode ser modificada ( se o espírito quiser e souber como fazer isso ), porque a substância sutil do perispírito é maleável e plasmável.

            SUA EVOLUÇÃO:  O perispírito acompanha o espírito sempre, em todas as etapas de sua evolução. Vai se tornando mais etéreo, à medida que o espírito se aperfeiçoa e eleva. Nos espíritos puros, já tornou tão etéreo que, para os nossos sentidos, é como se não existisse.

             Conforme a evolução do espírito, seu perispírito apresentará diferente :

            PESO: que o fixa a um plano de vida espiritual em companhia dos que lhes são semelhantes;

            DENSIDADE:  que   responde   pela   sua   maleabilidade; a expansão do perispírito é tanto maior quanto mais rarefeito e mais sutil ele for;

            ENERGIA: que se revela na luminosidade e irradiação, é maior quanto mais evoluído  for   o  espírito.  Daí a expressão  “espírito de luz”, significando espírito que já apresenta considerável grau de evolução.

             Espíritos inferiores tem perispírito mais grosseiro e, por isso, ficam imantados ao mundo que habitam, sem poderem alçar a planos mais evoluídos. Alguns chegam a confundir seu perispírito (de tão grosseiro que é) com o corpo material e podem experimentar sensações comparáveis às do frio, calor, fome, etc.

            Os espíritos superiores, ao contrário, podem livremente ir a outros mundos, fazendo modificações em seu perispírito, para adaptá-lo ao tipo fluídico do mundo aonde vão.

 CORDÃO FLUÍDICO

            “O cordão fluídico funciona, para servirmos de uma comparação, como um cordão umbilical para o feto. É um “laço” prendendo o corpo espiritual (perispírito) ao corpo físico, só que extremamente flexível e expansível, o qual serve para manter o espírito jungido ao corpo. Tanto que, o dito cordão serve para nos identificar no plano espiritual como encarnados quando para ali vamos em “desprendimento” (ex.: pelo sono ou desdobramento mediúnico)”.

Durante o sono esse laço se afrouxa e na morte ele é rompido.